FÉLIX CHAVES
TUDO VALE A PENA, SE A ALMA NÃO É PEQUENA
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

AS GRADES DA JANELA.
   Hoje mandei colocar grades na janela do meu quarto.
    Após termino da tarefa, sentei na cama e fiquei a olhar essa nova paisagem passada  através das barras de ferro. A sensação que tive, foi de que, de repente tinha perdido a liberdade e estava preso e condenado por um crime não cometido. Tirei os olhos da janela. Virei de costas, fui olhando devagar para ter outra sensação do panorama. Mas que nada, tava lá as grades tolhendo minha liberdade. Me vi acuado naquele quarto. Comecei andar de um lado a outro, a impressão de estar preso permanecia. Corri para a porta, para sentir o vento que soprava livremente, olhei a rua, comecei a caminhar para provar para mim que era livre. Caminhei até sentir aliviado. Lembrei que na minha ânsia tinha deixado a porta da rua aberta. Voltei correndo. Quando entrei, acelerou o coração. Cadê minha televisão nova de 49 polegadas para assistir a Copa do Mundo? O amigo do alheio tinha levado. Ainda deixou um bilhete preso na grade da janela escrito assim: OBRIGADO SEU BABACA.
Felix Chaves
Enviado por Felix Chaves em 30/05/2018
Alterado em 30/05/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras