FÉLIX CHAVES
TUDO VALE A PENA, SE A ALMA NÃO É PEQUENA
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

RAPARIGA.
   Carolina casou com Januário, já de certa idade mais sábio dos percalços que a vida nos impõem. Carolina morena nova bonita de chamar atenção. Vida de cidade pequena todo mundo se conhecia. Um converser danado a respeito do casal.
   Antonio da Silva comerciante novo, abastado financeiramente. Se interessou da morena. Logo a cidade ficou sabendo. Ela disse pro marido:
   ___Seu Antonio tá querendo alguma coisa.
   ___Apos não dê mulher.
E as beatas diziam em coro:
   ___Rapariga, Rapariga.
   E passavam os dias.
   Carolina dizia: seu Antonio tá insistindo Januario. Disse que era so uma vez e que me dava uma corrente de ouro.
   ___ Então dê. Depois lava bem com água morna e sal.
   As beatas da rua diziam:
   ___mulherSanta! Mulher Pura!
   E assim foi feito Carolina deu.
   Chegou em casa jogou a corrente em cima de Januário e disse:
   ____Toma que é tua.
   Arrumou as malas foi morar com seu Antonio.
    E as beatas da cidades dizem:
    ____Rapariga, Rapariga, Rapariga.
Felix Chaves
Enviado por Felix Chaves em 20/03/2018
Alterado em 20/03/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras